top of page

Doenças crônicas & Tratamentos Naturais

Doença crônica tem origem em desequilíbrios bioquímico-moleculares que predispõem a invasão de agentes infectantes e a instalação dos mesmos em órgãos ou tecidos susceptíveis. Identificando-se as verdadeiras causas evitamos a cronicidade!


Crie Saúde

Doença crônica - Por que a presença de agentes microbianos é um fator tão prevalecente e importante na produção de doenças crônicas?


Entre outros para evitarmos uma Doença crônica, lembremos que nos nossos intestinos temos 9 x mais bactérias do que células em todo nosso organismo. Estas bactérias consomem 9 x mais nutrientes do que aquilo que passa para nossa circulação e 90% da serotonina é produzida pelos intestinos. Portanto, a fome que temos por determinado alimento não é nossa, mas sim das bactérias que estão nos intestinos e elas podem migrar para circulação sanguínea causando quaisquer tipos de Doença crônica.

Como diferenciamos os fatores envolvidos na produção de doenças crônicas?

Ainda fica difícil imaginar: como uma Doença crônica pode acabar com as defesas de uma pessoa?

Doença crônica e Predisposição: A depender da nossa predisposição às Doenças e Infecções crônicas e do que estivermos comendo, ou entrando em contato podemos desenvolver bactérias boas ou ruins. Com ajuda da clínica, exames complementares e corroborados pela bio-ressonância podemos modificar essa predisposição e pelo estabelecimento do tipo de população infectante e seu correspondente local de crescimento, definimos o melhor tratamento sem efeitos colaterais.


Doença crônica ocorre pela invasão de nossos tecidos por vários organismos hospedeiros que são capazes de provocar doenças; sendo produzidas pela síntese da multiplicação destes organismos, juntamente com a reação dos tecidos do hospedeiro a estes organismos e principalmente às toxinas por eles produzidas. Uma doença infecciosa corresponde a qualquer doença clinicamente evidente que seja o resultado de uma infeção, ou ainda pela presença e multiplicação de micro-organismos patogênicos no hospedeiro.


Para haver a instalação de uma Doença crônica é principalmente através dos intestinos que a maior parte das bactérias passa a fazer parte da circulação sanguínea, sempre que houver algum nível de má digestão, ou predisposição para tanto. Seja por comer em excesso, ou rapidamente, ou em momento inadequado, ou principalmente pela predisposição, ou susceptibilidade, o resultado é a fermentação excessiva dos alimentos nos intestinos, ou crescimento bacteriano, ou viral com consequente inflamação e aumento da permeabilidade intestinal, com consequente migração dos micro-organismos dos intestinos, para a circulação, perpetuando a Doença crônica..

Além do fator intestinal, ou disbiose intestinal, pode haver a presença de outras fontes infectantes levando ao mesmo processo de adoecimento crônico:

Tanto a disbiose intestinal, quanto qualquer infecção cronicamente presente como canais dentários, ou micose de unhas pode levar bactérias, ou fungos à nossa circulação. E mesmo a aterosclerose pode estar diretamente associada com a presença de microorganismos, e 97% dos pacientes com câncer terminal já tiveram o procedimento odontológico de canal realizado anteriormente! Durante um episódio de Doença crônica não há meios convencionais eficazes em geral e as bactérias perigosas escondem-se em locais inacessíveis ao organismo, como num dente submetido a canal, onde as bactérias ficam protegidas aos antibióticos.


Por consequências da permanências das bactérias num local susceptível do nosso organismos, podemos evoluir para vários tipos de doenças?

Como consequências da permanências das bactérias num local susceptível do nosso organismos, podemos evoluir para vários tipos de doenças, como: Doenças cardíacas tipo infarto e endocardites principalmente, ou Doenças renais tipo nefrites ou ainda Artrites e doenças reumáticas sem contar Doenças neurológicas, como enxaquecas que quando cronificam resdultam em Degenerativas como Alzheimer e finalmente – Doenças auto-imunes como lúpus entre outros, além de câncer

Como o meio interno nosso pode influenciar no tipo de infecção que podemos desenvolver?

A depender do nosso meio interno, principalmente quanto as condições bioquímico-moleculares, uma bactéria pode se transformar em outro agente. Por exemplo: – Se o meio estiver ácido oxidado, uma Escherichia coli pode se transformar num fungo, do tipo cândida. – Se o meio estiver alcalino oxidado, pode se transformar em um vírus tipo herpes, daí a dificuldade de se tratar a Doença crônica pela medicina convencional – Mas, se o organismo estiver com as condições bioquímico-moleculares e energéticas corretas, sempre ocorre a eliminação dos agentes infectante.

Como se aplica a avaliação energética ao tratamento das doenças crônicas? Contribuições ao tratamento e detecção de Doença crônica foram dadas por Tesla foi o maior cientista do século passado e dizia: “Se quisermos saber os segredos do Universo, então pensemos em termos de energias, frequências e vibrações…


Restabelecendo a Integralidade e a Capacidade de Cura:

Para evitarmos uma doença crônica devemos cuidar de nossa saúde, principalmente através do restabelecimento do Nosso Eixo: -Psíquico primeiramente -Neuronal, ou mental secundariamente -Endócrino terciariamente -Energético quarternariamente -Endócrino e finalmente o -Funcional sendo todas as partes regidas e reintegradas pela nossa Energia vital Graças a avaliação energética é possível detectar as disposições opostas à cura e então debelarmos a Doença crônica. Uma vez identificados os principais envolvidos no desequilíbrio bioquímico-molecular, o tratamento fica bem mais centrado e podendo-se eliminar vários sintomas, com a simples remoção de apenas um principal fator. É como que se tivéssemos encontrado o fio solto principal de um novelo, possibilitando a informação correta ao organismo, para haver a resolução da Doença crônica.


Alguns exemplos à Terapia com Suplementos:

Indicados a partir de dados obtidos pela clínica, exames complementares e corroborados pela bio-ressonância. Aqui apenas alguns exemplos: De acordo com o quadro clínico apresentado e da resposta de cada organismo podemos pensar no uso de vitaminas como – D3, B12. – Elementos como o Ferro – Amino-ácidos como a Taurina, Demais Tratamentos Complementares:

Claro que essas e demais possibilidades devem antes ser checadas através de dados clínicos, anamnese completa, além de exames complementares, podendo-se incluir ainda, microscopia e avaliação energética, para indicação das melhores opções terapêuticas.


Embora a causa da doença crônica seja conhecida, ou desconhecida, sabemos que além do aumento da Permeabilidade Intestinal, que acaba promovendo o deslocamento de bactérias dos intestinos à circulação, outros fatores também podem agravar o quadro clínico incluindo: bactérias ou vírus, drogas, irritantes químicos e irritantes ambientais.

E ainda podemos incluir relações com:


Agendamentos:

Entre em contato conosco nos seguintes telefones: :

  • (11) 3889-0273 ou 95321-1835 ambos ZAP


Referências:

http://orthomolecular.org/nutrients/proteins.shtml


primário http://orthomolecular.org/nutrients/fats.shtml – Güllüce M, Sökmen M, Daferera D, et al. In vitro antibacterial, antifungal, and antioxidant activities of the essential oil and methanol extracts of herbal parts and callus cultures of Satureja hortensis L. J Agric Food Chem. 2003;51(14):3958-3965.


Acesso 11-7-23 16:30hs



Acessados em 6-3-2015 às 20:00hs

Posts recentes

Ver tudo

Aids & Tratamentos Naturais

AIDS : O vírus que pode ser visto ou não em pessoas com HIV, pode também permanecer latente, numa forma hibernante, sem dar as manifestações da mesma AIDS - Existem fatores prevalecentes que explicam

Comments


bottom of page