Incontinência urinária | CrieSaúde

Categorias de artigos

Incontinência urinária

Um terço das mulheres são afetadas por um tipo de distúrbio do assoalho pélvico em sua vida, de acordo com o Instituto Nacional de Saúde americano. 

“Há todos os tipos de distúrbios do assoalho pélvico, mas basicamente são um dos dois problemas: não ter força o suficiente, o que leva à incontinência urinária ao tossir ou espirrar. Ou você pode ter um prolapso do assoalho pélvico, onde as coisas começam a cair no espaço da vagina como a bexiga ou o útero.”

E depois há o problema de tônus muscular muito ou tensão que pode causar dor, dificuldade de esvaziar a bexiga ou constipação.

Causas:

  • Fraqueza do assoalho pélvico, que pode ser causada pelo parto.
  • Prisão de ventre crônica também pode forçar os músculos e nervos,  
  • “Com a idade, as mulheres têm uma fraqueza generalizada na área, e os homens costuma ter incontinência urinária após a prostatectomia, “.


Como posso saber se tenho um distúrbio do assoalho pélvico?
Se você não é capaz de controlar o seu intestino 
ou bexiga, ou está tendo problemas para esvaziar, então você pode ter um problema pélvico.

Outros sinais de distúrbios do assoalho pélvico:
em 
Homens:

  • Dor no pênis, testículos, escroto ou no reto
  • Dor após a ejaculação

Mulheres:

  • Dor genital
  • Dor durante a relação sexual
  • Prolapso genital – quando os músculos pélvicos e tecidos tornam-se fracos e não pode mais manter os órgãos no lugar corretamente.
  • A sensação de peso ou plenitude ou como se algo caindo para fora da vagina.
  • Algumas mulheres também sentem um puxar ou dor ou uma “protuberância” na parte inferior do abdômen ou na pélvis.

Tratamentos:

O tratamento para incontinência depende do que está causando a doença.

  • Com a Injeção de colágeno, ou preenchedor de outro tipo, o colágeno é injetado na bexiga externa para adicionar volume para a uretra é eficaz em alguns casos, para as mulheres com deficiência do esfíncter, ou para os homens que sofrem de incontinência urinária após a cirurgia de próstata.
                                                                
  • Mulheres com incontinência de stress na pós-menopausa podem se beneficiar de estrogênio por via oral ou através da aplicação de um creme para a vagina.
  • De acordo com a predisposição individual, juntamente com demais exames podemos preconizar o uso de fito- hormônios, ou hormônios bio-idênticos, ou ainda ervas que aumentem o tônus vesical e local.

 

Segundo a Acupuntura (Med. Trad. Chinesa):

  • A incontinência pode ser um transtorno de excesso de elemento metal, ocasionando um esfíncter da bexiga fraca. Sugere-se nestes casos eliminar ou reduzir o seu consumo de álcool e de café e outros alimentos que contêm cafeína, que intensificam a vontade de urinar também.
  • Médicos em acupuntura chinesa acreditam também que a incontinência seja causada por uma falta de energia no rim e no baço e os seus meridianos relacionados. Para combater este desequilíbrio, trabalha-se com os pontos que correspondem a estas áreas e para a bexiga.
  • Pontos de acupuntura que são focados durante uma sessão de acupuntura para tratar a incontinência podem ser o Vaso Concepção 2, Baço-pâncreas 6, pontos auriculares entre outros.
  • Certas ervas podem ser dadas para ajudar a tonificar o rim e baço e para reforçar as funções da bexiga.


Exercícios específicos são sempre vantajosos para o fortalecimento dos músculos, incluindo os da bexiga e das áreas 
circundantes.

Considerações finais:

Terapia com Suplementos; 

 Nota: Não há trabalhos conclusivos sobre o uso de Suplementos  para o tratamento de Incontinência Urinária .  As terapias integrativas listadas abaixo foram investigadas para uso nos quadros de Miomas Uterinos em geral, mas devem ser usadas somente sob a supervisão de um profissional de saúde qualificado, lembrando que a melhor associação é a obtida através da análise individual associada aos dados clínicos e exames complementares . Os pacientes devem sempre consultar um profissional de saúde qualificado antes de iniciar o tratamento, ou medidas preventivas.  

 

  • Demais Tratamentos (Acupuntura e Homeopatia) 

  Existem inúmeros relatos clínicos e dados científicos de melhora da evolução de Incontinência urinaria através da associação da homeopatia e acupuntura,  devendo ser usadas somente sob a supervisão, e/ou consulta de um profissional de saúde qualificado.  

Claro que essas e demais possibilidades devem antes ser checadas através de dados clínicos, anamnese completa, além de exames complementares, podendo incluir o eletro-escaneamento, microscopia e a bioressonância, para termos certeza das melhores opções terapêuticas. E também sem nos esquecermos dos fatores predisponentes, ou desencadeantes que levaram a este quadro clínico, o que pode requerer o acompanhamento de especialistas. 

 

Referências: 

  •  http://www.furunmedical.com/urinary-incontinence.htm                                  
  • http://ezinearticles.com/?Complementary-and-Alternative-Treatments-for–Urinary-Incontinence&id=983937

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>